quinta-feira, 11 de setembro de 2014

Projeto Mulheres assentadas, mulheres antenadas

























-->
Identificação
Título da iniciativa: Mulheres assentadas, mulheres antenadas
Instituição: Acessa SP de Ilha Solteira
Nome do responsável: Ana Luiza Xavier Peral de Souza.
Problema Enfrentado ou oportunidade percebida
Nos arredores do município há assentamentos que não possuem, na grande maioria, sinal de internet.
Algumas pessoas utilizam o posto do Acessa SP para acessar internet, porém com muitas dificuldades, necessitando sempre de ajuda e, entre estes usuários, maior parte deles são mulheres.
Observou-se que muitas destas mulheres Assentadas são arrimos de família e chefes de Associações de Bairro onde necessitam, em suas atividades diárias, o uso do computador. Por estes motivos foi elaborado este projeto, para ajudá-las no uso do computador com o intuito das mesmas prosperarem em seus negócios e vida pessoal.

Solução adotada
Esta iniciativa implementada no Posto Acessa SP de Ilha Solteira teve por objetivo mostrar ao meu público alvo, mulheres assentadas, que a informática/internet possui várias possibilidades que podem contribuir em suas atividades diárias proporcionando redução de tempo e organização das tarefas diárias, deixando-as, também, antenadas de todo o cenário nacional dos assentamentos.
Sempre que desenvolvo projetos procuro temas que vão ao encontro das necessidades da comunidade e com este não foi diferente.
Observou-se que muitas mulheres Assentadas são arrimos de família e chefes de Associações de bairro onde necessitam, em suas atividades diárias, o uso do computador.
Segui os seguintes passos e estratégias para preparar este projeto:

  1. Pesquisa de Perfil
  2. Planejamento Inicial
  3. Divulgação na imprensa local
  4. Inscrições
  5. Possíveis parcerias
  6. Desenvolvimento
Os recursos materiais foram cedidos pela Prefeitura de meu município (Tinta de impressão, papel sulfite, copos descartáveis etc)
Já recursos financeiros não foram utilizados pois contei com a ajuda gratuita de meus parceiros que acreditam na relevância de meu projeto.
Para dar início às atividades elaborei uma Pesquisa de Perfil para que eu pudesse traçar as melhores estratégias visando melhor atender meu público alvo, que são mulheres residentes no assentamento e que muitas delas são arrimos de família e fazem parte da Associação que organiza as ações dos assentados a fim de dar melhores condições de trabalho e de vida aos mesmos.
De posse dos resultados desta pesquisa pude traçar as melhores estratégias de ação para atender as necessidades e expectativas do meu público alvo.
No primeiro encontro nos apresentamos umas as outras para que eu conheça um pouco mais da realidade delas e com isto eu possa melhorar meu planejamento. Em seguida falei das possibilidades que o Posto oferece à população, algumas delas até realizaram o cadastro de seus filhos.
Falei a elas que iria trabalhar de acordo com o ritmo delas e que não era para ficar sem perguntar se houvesse dúvidas pois estamos aqui para ajudar uma a outra, criando assim um ambiente de confiança.
Em um segundo momento apresentei o computador e seus periféricos..
Como várias delas expressaram interesse em digitar textos resolvi iniciar o ensino do editor de textos. Apresentei o editor e as possibilidades que o mesmo oferece, apresentando-lhes as ferramentas básicas. Ficaram encantadas com as possibilidades... Como se trata de um grupo iniciante foi necessário retomar os conteúdos várias vezes para reforçar o conhecimento. Ao falar das possibilidades do editor já citei exemplos de onde isto poderá ser usado no Assentamento e em suas rotinas de trabalho e de vida.
Ensinei-as como formatar um texto utilizando algumas ferramentas básicas como alterar fonte e tamanho, posição do texto, salvar o arquivo. Frisei a importância de se dar um nome ao arquivo que condiz com o conteúdo do mesmo e apliquei exercícios para diagnosticar onde estava ocorrendo dificuldades pois acredito que é melhor aprender fazer , fazendo. Falei deste tema por alguns encontros pois o ritmo de aprendizagem de cada participante varia muito. Escolhi um texto para servir de base nas atividades com o editor: a importância e a evolução da mulher pois acredito que a aprendizagem se dá melhor quando o conteúdo é significativo.
Bom como as participantes do projeto precisavam de uma comunicação rápida com órgãos do governo decidi partir para a criação de emails e o ensino de como utilizar esta ferramenta.
Ensinei: * Como acessar o e-mail * Como receber e enviar e-mails * Como anexar arquivo * Segurança * Como sair do e-mail com segurança * Como adicionar contatos. Em uma destas atividades fiz um círculo de amizades onde enviamos e-mails umas às outras.
Como vinha falando com o grupo sobre e-mail e suas funcionalidades realizei uma atividade em conjunto com minha parceira Cátia, pesquisadora da Unicamp que realiza um trabalho em Assentamentos Rurais, onde falamos, através do skype, sobre a realidade dos Assentamentos. Ficaram encantadas com mais esta possibilidade da Internet.
Na sequência ensinei a navegação na internet. Falei do navegador de internet e endereço eletrônico e também pesquisas por palavras chaves através de buscadores, como por exemplo, o Google. Ficaram extasiadas com as possibilidades!!! Como prezo o ensino da informática com conteúdo significativo apresentei sites de interesse das assentadas como, por exemplo, Conab, Ministério do Desenvolvimento Agrário, Ceagesp etc. Ensinei a visitar os sites e até fazer contatos por e-mails afinal agora todas têm uma conta de e-mail.
Como queria integrar as participantes do projeto ao mundo digital e tinha planos envolvendo o facebook resolvi apresentar a elas as Redes Sociais. Se sentiram muito bem pois o Facebook está na moda , segundo elas. Os filhos e parentes possuem contas no Face e elas acharam muito interessante poder entrar em contato com eles através da internet. Criei uma conta para cada uma e ensinei como utilizá-la. Mostrei algumas funcionalidades do face, como, por exemplo, a opção "Curtir" Curtimos a página do Ministério do Desenvolvimento Agrário. Agora todas ficarão informadas sobre a situação Agrária do país.
Em um outro momento falei de todas as funcionalidades do Cadastro na Nota Fiscal Paulista e do papel de cidadão que exercemos ao pedirmos nota no ato de nossas compras. Em seguida realizei o cadastro das participantes no site da Nota fiscal Paulista fazendo um gancho de mais uma funcionalidade de uma conta de e-mail.
No decorrer do projeto fiquei pensando como manter a inclusão digital das mulheres assentadas utilizando um conteúdo significativo. foi ai que então surgiu uma grande idéia!!! Como venho fazendo um trabalho em parceria com a pesquisadora Cátia, da Unicamp, e mantendo contato com outros assentamentos resolvi criar o grupo CIDADÃO ASSENTANDO no Facebook. Ensinando as mulheres a utilizarem esta ferramenta para descobrirem juntas soluções para os problemas cotidianos dos assentamentos, idéias a serem compartilhadas e assim, manterem viva a proposta do projeto. O grupo já foi criando e estamos, em conjunto com os outros assentamentos, ensinando os participantes dos projetos a utilizarem esta ferramenta e compartilhando suas ideias, dificuldades e expectativas. Espero que dê certo!!! As monitoras Jacielli e Maura ( Acessa SP da região de Presidente Prudente) estão desenvolvendo em seus postos um projeto com os assentamentos e é através deste compartilhamento é que pretendo manter o Grupo com muitas informações de interesse comum entre os assentados de lá com as mulheres assentadas daqui, sendo divididas através do grupo. No item articulação em rede deste relatório descrevo melhor como surgiu a parceria da pós-doutoranda Cátia Muniz da Unicamp e também este trabalho em conjunto com outro posto do acessa SP localizado em assentamentos na região de Presidente Prudente, onde Maura e Jacielli são monitoras e foram ajudadas por mim.
Repito em frisar que todas as atividades desenvolvidas neste projeto foram realizadas em vários encontros pois foi preciso respeitar o ritmo de aprendizagem das participantes e atender as expectativas das mesmas.
A principal dificuldade na execução do projeto foi problemas técnicos com meu servidor e também o ritmo de aprendizagem de cada participante. A distância dos assentamentos dificultou a locomoção das participantes e foi um fator que atrapalhou um pouco. Outro fator que dificultou foi a velocidade da internet o que comprometeu algumas atividades.
Neste mês de fevereiro as inscrições estão abertas para formação de novas turmas.
Para que possam ter uma pequena noção do que o projeto significa para as participantes vejam este vídeo elaborado pelo meu parceiro Zé Braz, repórter cinematográfico da TV Record


Características da iniciativa
Inovação
Considero inovador neste projeto a aproximação da zona rural com a zona urbana através das tecnologias. O uso do computador para facilitar a vida no campo, reduzindo tempo e custos além de dar visibilidade de novas possibilidades e investimentos empreendedores.
Este projeto também contribuiu no auxilio de desenvolvimento de projetos por monitores do Acessa SP pois por meio de minha experiência pude ajudar, através da rede, outros monitores que desenvolviam projetos em outros assentamentos.
Outro fator foi o aumento da autoestima das participantes ao perceberam que havia possibilidades de crescimento pessoal e profissional através da internet.
Para que o projeto não tivesse fim e pudesse continuar a ajudar estas mulheres e outras pessoas também criei na rede social facebook um grupo chamado Cidadão Assentado( Hoje já com mais de 80 membros) (https://www.facebook.com/groups/527368817319436/) para que os assentados pudessem trocar experiências através da internet e continuarem a ficar antenados de todo o cenário nacional dos assentamentos.


Replicabilidade
Como parti de uma necessidade real de minha comunidade, levo em consideração as expectativas do público alvo, todo material utilizado e metodologia aplicada estão disponíveis no Portal da Rede de Projetos do Acessa SP acredito que estes motivos favoreçam a replicabilidade do projeto.

Relevância
Considero este projeto relevante devido os seguintes aspectos:
- Apropriação do uso das tecnologias: Aqui as participantes do projeto puderam enxergar a informática/internet como uma ferramenta de apoio para agregar conhecimentos, valores e atitudes, independentemente até mesmo de uma conexão à internet;
- Aquisição de conhecimentos: Voltados ao planejamento e execução de tarefas diárias utilizando as tecnologias para ajudar neste processo.


Uso de TI
Utilizei os computadores do posto Acessa SP no decorrer de todo o andamento do projeto ao ensinar o uso da informática/internet como ferramenta de apoio para facilitar as atividades diárias das mulheres assentadas, proporcionando redução de tempo e organização das tarefas diárias, deixando-as, também, antenadas de todo o cenário nacional dos assentamentos.


Articulação em rede
Devido a toda documentação feita do projeto na rede fui contatada pela Pós Doutoranda da Unicamp, a Cátia Regina Muniz (http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=N464612) que realiza uma pesquisa sobre o impacto da Inclusão Digital nos assentamentos na região de Presidente Prudente contrapondo com Centros de Inclusão Digital no Ceará.
Através deste contato fui convidada por ela para que fizéssemos um trabalho em conjunto tornando o meu projeto objeto de pesquisa do seu pós-doutorado. Fizemos várias atividades em conjunto através da rede utilizando comunicador instantâneo até que seu orientador da FAPESP orientou-a a nos fazer uma visita presencial para conhecer as participantes do meu projeto e realizar umas entrevistas para ouvir a opinião delas a respeito do projeto.
Outro objeto de pesquisa da Cátia foi em um assentamento localizado na microrregião de Presidente Prudente em um posto do Acessa SP inserido no mesmo. A pesquisadora me fez a proposta de o meu projeto ser referência para os monitores deste posto pois eram iniciantes na criação de projetos e eu com um pouco mais de experiência fui, na medida do possível , orientando na execução do projeto realizado nestes assentamentos através da internet. Com o intuito de interação e troca de experiências, através da rede, entre os participantes do meu projeto e do projeto realizado na região de Presidente Prudente criei na rede social facebook um grupo chamado Cidadão Assentado ( Hoje já com mais de 80 membros) (https://www.facebook.com/groups/527368817319436/) .

Documentação
Todo projeto foi documentado no Portal da Rede de Projetos do Acessa Acessa SP (http://rede.acessasp.sp.gov.br/projeto/mulheres-assentadas-mulheres) com o intuito de compartilhamento de ideias e possíveis replicabilidades.
Imagens estão no Facebook que também possibilita uma visibilidade bem grande. (https://www.facebook.com/analuiza.peral/media_set?set=a.10201166319867555.1073741833.1456832619&type=3)
Também utilizei canais de vídeo com depoimentos das participantes para compartilhar as usas opiniões sobre o projeto.
Em um destes registros contei com a parceria do Repórter cinematográfico Zé Braz, que atua na TVB Record de Campinas, ele é da cidade de Indaiatuba e esteve em minha cidade registrando meu projeto. O resultado está neste link
Mais um registro visual com o depoimento de uma participante do projeto.
Também tive apoio da imprensa municipal através do Portal da Prefeitura Municipal
Outro canal de divulgação foi o Blog da Inclusão Digital que está vinculado com jornais locais e linkado no site da Prefeitura Municipal

Um outro momento em que há um registro do projeto é em um vídeo institucional do Programa Acessa SP em que eu fui convidada a falar de meus projetos representando os monitores projetistas. Este vídeo foi utilizado pelo Programa para concorrer ao Prêmio Acesso ao Conhecimento da Fundação Bill Gattes. Foi apresentado para mais de cinquenta países em Cingapura. O Programa Acessa SP foi vencedor deste Prêmio.
Sobre este projeto eu digo em um trecho do vídeo que ele veio pra melhorar as condições de vida e de trabalho no campo das mulheres assentadas.


Produção do Conhecimento
Todos os projetos que realizo tenho a preocupação de ensinar a informática/internet com conteúdo significativo aos participantes para que os mesmo se apropriem do conhecimento em prol de sua necessidade. Por exemplo: navegação na internet – visitas a sites de sementes, Conab, ministério da Agricultura etc.
Ao iniciar o projeto realizei uma pesquisa de perfil com as participantes para que as mesmas expressassem as suas expectativas e só a partir daí é que realizei o meu planejamento indo ao encontro das expectativas reais das mulheres assentadas.
Como a grande maioria não tinham muito contato com o computador acredito que a geração de novos conhecimentos aconteceu e acontece a todo o momento do projeto.
Todo o registro das metodologias aplicadas pode ser vistas neste link


Promoção da participação cidadã e controle social
Antes de iniciar este projeto as mulheres assentadas, muitas vezes, até pagavam para terceiros realizar a prestação de contas junto a CONAB – Companhia Nacional de Abastecimento (http://www.conab.gov.br/).
Depois que aprenderam a utilizar a internet e o editor de textos adquiriram uma autonomia admirável.
Outro fator importante que estreitou a relação das assentadas com o mundo foi a criação e utilização de e-mail.
Tiveram acesso ao site da Conab, Ministério da Agricultura, CEAGESP entre outros que as deixaram informadas da realidade dos Assentamentos. Também das tomadas de decisões governamentais sobre a situação agrícola além de tabelas de preços de mercadorias, etc.
Esta iniciativa tornou acessível às participantes um determinado serviço público presente no Estado de SP que além de retornar um valor financeiro agrega uma responsabilidade social que é o pedido de nota fiscal ao realizar uma compra evitando a sonegação de imposto.
Expliquei o que é o Programa Nota Fiscal Paulista, pra que serve e como utilizar. Como todas agora possuem uma conta de e-mail foi possível realizar o cadastro de todas.


Resumo da iniciativa
Muitas mulheres são arrimos de família e chefes de associações onde necessitam, em suas tarefas, uso do computador.A proposta deste projeto é mostrar as possibilidades que a informática pode oferecer para facilitar as atividades diárias ,proporcionando redução de tempo e organização das tarefas deixando-as antenadas de todo o cenário nacional dos assentamentos.Para alcançar este objetivo procuro ensinar a informática/internet com conteúdo significativo para que as mesmas percebam a utilização desta ferramenta para reduzir tempo e custos melhorando,assim, suas condições de vida e de trabalho.



sexta-feira, 25 de abril de 2014

FLISOL - Festival Latino Americano de software Livre


VOCÊ SABE O QUE É O FLISOL? 
 
FLISOL é o maior evento da América-latina de divulgação de Software Livre, aberto à toda a população. 
O Festival Latino-americano de Instalação de Software Livre (FLISOL) é promovido desde o ano de 2005 e seu principal objetivo é promover o uso de Software Livre, mostrando ao público em geral sua filosofia, abrangência, avanços e desenvolvimento. Neste ano será realizado no dia 26 de abril – sábado em toda a América Latina  e, em Ilha Solteira, acontecerá, ineditamente, no Acessa São Paulo, das 08:00 às 17:30h, sob coordenação do ACESSA SÃO PAULO em parceria com a Faculdade de  Engenharia – UNESP/Ilha Solteira.
As inscrições já estão abertas e para participar é necessária a inscrição on line pelo endereço eletrônico https://doity.com.br/flisol-2014-ilha-solteira-sp, até o preenchimento das vagas que são limitadas. 
Os participantes receberão gratuitamente a instalação de Software Livre em seus computadores ou pen drive com no mínimo 4GB.
Conforme programação , ocorrerão palestras interessantíssimas e acessíveis ao público em geral. Serão projetados filmes sobre o tema, bem como serão apresentadas  outras atrações.
Para a instalação gratuita é necessário que o participante traga seu CPU, ou notebook,  ou pen drive. Técnicos capacitados farão as instalações de software livre nos equipamentos dos participantes enquanto os mesmos participam de toda a programação. 

PORQUE PARTICIPAR?  
É uma grande oportunidade de aprendizado de uso gratuito de software livre, que hoje seu conhecimento é exigido em qualquer concurso público;  a participação é gratuita; a instalação do software livre também o é;  o participante receberá certificado e concorrerá a brindes!!!

quarta-feira, 5 de março de 2014

Acesse o Web Denúncia, ferramenta que permite denúncias sigilosas pela internet



A população de todo o Estado de São Paulo agora pode registrar denúncias pela Internet a partir da nova ferramenta do Disque Denúncia (181), na Web. O site conta com mecanismos de segurança que garantem o anonimato do denunciante, assim como já acontece no serviço por telefone.

O Web Denúncia (www.webdenuncia.org.br) possibilita aos cidadãos registrar as denúncias usando computador, tablet ou celulares que tenham acesso à Internet. A ferramenta tem o objetivo de facilitar o serviço e torná-lo mais prático e ágil.

Dentre os crimes que podem ser denunciados estão tráfico de drogas, homicídio, latrocínio, roubo, furto e sequestros, dentre outros, o destaque é que a nova ferramenta é primeira do país. 

Para denunciar basta escolher o tipo de denúncia e preencher os formulários de perguntas. Ao final será fornecida uma senha pelo sistema para que o denunciante possa acompanhar a apuração da polícia.

Para maiores informações acessem...

Web Denúncia 


Fonte: Portal do Estado de São Paulo

segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

Inscrições abertas


    Pra quem tiver interesse estão abertas as inscrições para uma nova turma presencial do Projeto Mulheres assentadas, mulheres antenadas.
Mulheres que tiverem interesse em participar é só comparecerem no Acessa SP de Ilha Solteira, em horário comercial, e realizar sua matrícula com seu RG.
Venha fazer parte deste projeto e ficar antenada, mas corre pois as vagas são limitadas!!!

Quer saber mais sobre o projeto? Visitem o link

 http://rede.acessasp.sp.gov.br/projeto/mulheres-assentadas-mulheres

Te espero aqui, venham...

terça-feira, 29 de outubro de 2013

Lista negra do comércio eletrônico




Problemas com sites fraudulentos de compras não são novidade, mas em épocas de atividade intensa no comércio eles aumentam. Ou seja: está chegando a  hora de prestar atenção antes de sair clicando por aí.

O Procon paulista elaborou há mais de um ano uma lista com os sites que devem ser evitados por já terem sido alvos de reclamações de internautas lesados. Essa lista vem sendo atualizada e, hoje, conta com 323 endereços.

Segundo reportagem do Globo, 18 sites foram incluídos apenas entre setembro e o  começo deste  mês, e dez  deles ainda estão no ar. Ainda  assim  assim  a  lista não está completa.O jornal lembra, por exemplo, do JFD Eletrônicos e do Barato A Jato, que  aparentemente enganaram  muitos  brasileiros  mas  ainda  não  são citados pelo Procon.

A  dica principal  para  não cair em armadilhas   é: desconfie sempre. Nenhuma loja consegue fazer milagres, então, se o valor de um produto destoar demais do que  você  encontrou  em  outros  sites, é melhor  pensar  várias  vezes  antes de fechar a compra.

Consultar o trabalho do Procon também é importante. Para conferir, clique aqui e veja o PDF.


Fonte: http://olhardigital.uol.com.br/noticia/lista-negra-do-comercio-eletronico-e-atualizada/38503

terça-feira, 27 de agosto de 2013

Fundação Bill Gates premia Programa de Inclusão Digital

Ilhense é escolhida pelo Programa Acessa SP



A monitora projetista, Ana Luiza Xavier, foi escolhida pelo Programa Acessa São Paulo para realizar participação especial na gravação de um vídeo institucional que apresentou o Programa Acessa SP, para mais de 52 países em Cingapura, na cerimônia de Premiação do Prêmio “Acesso ao conhecimento” promovido pela Fundação Bill Gates.
Veja o vídeo na íntegra aqui

video



Sobre o Prêmio – Reconhecimento Internacional
O Acessa São Paulo, Programa de Inclusão Digital do Governo do Estado, acaba de receber o Nobel da inclusão digital. A premiação, promovida pela Fundação Bill & Melinda Gates, aconteceu no último dia  19, em Cingapura. O Acessa SP concorreu com outras 300 candidaturas de 56 países.
Em sua 14ª edição, o evento reconhece os esforços inovadores em todo o mundo para conectar pessoas à informação por meio do acesso gratuito a computadores e à internet, abrindo oportunidades de bem-estar econômico e social. Estiveram presentes o secretário de Gestão Pública, Davi Zaia, e o assessor especial para Assuntos Internacionais, Rodrigo Tavares.

O prêmio de US$ 1 milhão será investido diretamente no programa, ou seja, na expansão dos postos, compra de computadores, contratação e treinamento de monitores. Além disso, a Microsoft, parceira da Fundação Gates, doou US$ 8 milhões em software para o Acessa SP como parte do compromisso da empresa com a cidadania global.

 

quinta-feira, 15 de agosto de 2013

Procon - SP oferece Cadastro para Bloqueio de Ligações de Telemarketing


Quem não quiser receber ligações com ofertas e serviços pode recorrer a ferramenta gratuita para telefones fixos ou celulares



Consumidores que não desejam mais receber ligações com ofertas de produtos e serviços podem recorrer ao Cadastro para Bloqueio de Ligações de Telemarketing. A ferramenta é gratuita tanto para telefones fixos ou celulares e pode ser solicitada no site do Procon-SP.

Caso o consumidor continue recebendo ligações de telemarketing após 30 dias da inscrição, a empresa poderá ser denunciada no site do Procon-SP. A empresa que descumprir a Lei estará sujeita às punições previstas no artigo 56 do Código de Defesa do Consumidor.

Para mais informações, acesse o blog Educação para o Consumo do Procon-SP.